Pular para o conteúdo

Vera Canhoni

O sentido do sintoma – Freud em pequenas doses

O sentido do sintoma – Freud em pequenas doses

O sentido do sintoma é desconhecido para o paciente e a análise demonstra que os sintomas constituem derivados de processos inconscientes, podendo, contudo, fazer-se conscientes em variadas circunstâncias.

Há uma conexão entre o sintoma e o inconsciente.

Construção do sintoma

Jamais se constroem sintomas a partir de processos conscientes.

A construção de um sintoma é o substituto de alguma outra coisa que não aconteceu.

Determinados processos mentais normalmente deveriam ter evoluído até um ponto em que a consciência recebesse informação deles.

Neurose

Uma neurose poderia resultar de uma espécie de ignorância – um não-saber acerca de acontecimentos mentais de que se deveria saber.

No entanto..

Saber nem sempre é a mesma coisa que saber: existem diferentes formas de saber que estão longe de serem psicologicamente equivalentes.

Se o médico apenas transferir seu conhecimento em forma de informação nenhum resultado em termos da remoção do sintoma se produzirá; apenas colocará em movimento expressões de rechaço de seu paciente.

Desaparecimento dos sintomas

Os sintomas desaparecem quando seu sentido se torna conhecido.

Portanto, o conhecimento deve basear-se numa modificação interna no paciente que

efetua-se através de uma parcela de trabalho psicológico orientado para um objetivo determinado.

Trabalho do psicanalista

O trabalho do psicanalista consiste em preencher certas lacunas da memória do paciente e em remover as amnésias; pois as amnésias dos pacientes neuróticos possuem importante conexão com a origem de seus sintomas.

Os sintomas são um substituto de algo que foi afastado da consciência pela repressão.

Eles são o produto de um acordo e surgem da recíproca interferência entre duas correntes opostas: representam não só o reprimido, mas também a força repressora que compartilhou de sua origem.

FREUD, S Conferências introdutórias sobre Psicanálise In: Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud: edição standard brasileira volume 16 Parte III Teoria geral das neuroses. (1915 1917) Trad. Sob a direção de Jayme Salomão. Rio de Janeiro, Imago, 1994.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.