Pular para o conteúdo

Vera Canhoni

Ensaios Poéticos: Querer estranho – amor sem fim – Vera Canhoni

Ensaios Poéticos: Querer estranho – amor sem fim – Vera Canhoni

Querer estranho – amor sem fim

AMOR

Quero-a perdidamente, amigo, e sei bem quanto posso querê-la mais

Amo-a, amor estranho,

querer sem fim, amor sem forma e sem tamanho

sem Deus, sem tempo, amor, sem leis, amor, no entanto

Amor antigo, amor de há muito, amor que canto dentro em peito,

amor, pois que na lira arranho um pobre verso, a um pobre amor, amor tão santo

querer de sempre, amor de hoje, querer de antanho

Querer de há muito, amor tão meigo, tão gentil

amor que não me lembro, querer que não me esqueço

é grande, é tão pequeno, é moço, é tão pueril

Querer sem luz, amor, querer com tanto brilho

amor sem fim, amor sem fim e sem começo

Quero-a perdidamente

É o meu amor de filho

Dinoê

meu pai (em memória)

http://www.veracanhoni.com/evento/oficina-clinica-psicanalitica-e-poesia-entrelacamento-vera-canhoni/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *