X

Tratamento Analítico – desejo de restabelecimento – Freud em pequenas doses – Vera Canhoni

Tratamento Analítico – desejo de restabelecimento

Segundo Freud, é preciso reconhecer no processo do tratamento analítico, reações contrárias ao  desejo de restabelecimento.

Há certas pessoas que se comportam de maneira muito peculiar durante o trabalho da análise.

Quando se lhes fala esperançosamente ou se expressa satisfação pelo progresso do tratamento, elas mostram sinais de descontentamento e seu estado invariavelmente se torna pior.

Começamos por encarar isto como um desafio e uma tentativa de provar a sua superioridade ao médico, mas posteriormente, assumimos um ponto de vista mais profundo e mais justo.

Ficamos convencidos, não apenas de que tais pessoas não podem suportar qualquer elogio ou apreciação, mas que reagem inversamente ao progresso do tratamento.

Toda solução parcial, que deveria resultar, e noutras pessoas realmente resulta, numa melhoria ou suspensão temporária de sintomas, produz nelas, por algum tempo, uma exacerbação de suas moléstias; ficam piores durante o tratamento, ao invés de ficarem melhores.

Exibem o que é conhecido como reação terapêutica negativa.

Não há dúvida de que existe algo nessas pessoas que se coloca contra o seu restabelecimento, e a aproximação deste é temida como se fosse um perigo.

Estamos acostumados a dizer que a necessidade de doença nelas levou a melhor sobre o desejo de restabelecimento….

 







Tags:

Sobre a Autora

Vera Canhoni
Formada em Psicologia pela FMU e com mestrado e doutorado em psicologia clínica pela PUC-SP, desenvolve e publica artigos sobre a clínica psicanalítica no contexto das manifestações analíticas, sobretudo com pacientes adultos e adolescentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *